Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes

Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes e como você minimizar o impacto. A poluição do ar, provocada pela intensa e crescente circulação de veículos nas grandes cidades, já é conhecida por provocar doenças cardiovasculares, principalmente, quando combinada com condições crônicas. Estudos agora também associam a poluição com o desenvolvimento de diabetes tipo 2. Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes.

Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes (Foto: Divulgação)
Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes (Foto: Divulgação)

Veja quanto a exposição à poluição pode aumentar riscos de diabetes

A poluição do ar é acusada de provocar diversos danos à nossa saúde e, agora, é mais um aspecto estudado como fator ambiental causador da diabetes tipo 2. Uma pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa Alemão de Saúde Ambiental em Neuherberg, o Kings College London, viver perto da estrada, em contato com a poluição, aumenta a resistência à insulina em 7% e pode aumentar o risco do desenvolvimento do diabetes.

A poluição do ar pode te trazer problemas que vão além da respiração (Foto: Divulgação)
A poluição do ar pode te trazer problemas que vão além da respiração (Foto: Divulgação)

Poluentes da atmosfera

Os poluentes da atmosfera são conhecidos por ser oxidantes e podem causa impacto em proteínas e lipídios no sangue. A pesquisa, feita com 397 alemães de 10 anos de idade, concluiu que os níveis de resistência à insulina foram maiores nas crianças com mais contato com a poluição do ar e com substâncias como dióxido de azoto e partículas finas.

Veja também: Suco de soja e seu papel no combate do diabetes: entenda

De acordo com os pesquisadores, é o estresse oxidativo causado pelo contato com poluentes que interfere na resistência à substância. Além disso, as crianças são mais vulneráveis por terem as vias aéreas mais permeáveis e mecanismos de defesa do pulmão contra a poluição não evoluídos.

Tete se expor menos a poluição (Foto: Divulgação)
Tete se expor menos a poluição (Foto: Divulgação)

Estudo mostra níveis de exposição delas à poluição

Outro estudo, também alemão, analisou 1700 mulheres não diabéticas durante 20 anos e avaliou o nível de exposição delas à poluição. No final da pesquisa, 187 participantes foram diagnosticadas com diabetes tipo 2. Os pesquisadores associaram, de forma significativa, o maior risco de desenvolver a doença à exposição aos componentes da poluição veicular – em especial o dióxido de nitrogênio e fuligem por partículas finas.

Tenha alguns cuidados com relação a poluição (Foto: Divulgação)
Tenha alguns cuidados com relação a poluição (Foto: Divulgação)

Riscos de doenças respiratórias

Segundo o estudo, o risco da doença ficou entre 15% e 45%, dependendo do nível de exposição aos poluentes.

Além disso, foi constatada a relação entre poluição e diabetes com graus leves de inflamação: as mulheres que tinham, no início do estudo, maiores taxas de C3c (uma proteína do sangue é que um marcador de inflamação) foram as mesmas que tiveram o risco aumentado de se tornarem diabéticas por conta da poluição. Essa pesquisa analisou apenas mulheres, mas os estudiosos afirmam que os resultados podem ser similares em homens.