Veja porque diabéticos tem problema de cicatrização

Entre as principais complicações do diabetes está a maior dificuldade de cicatrizar ferimentos. Isso se deve à presença de complicações vasculares, que comprometem a circulação sanguínea, quando os níveis de glicemia passam longos períodos fora de controle. Qualquer ferimento em uma pessoa diabética, mesmo que pequeno e superficial, deve ser tratado com cuidado para não evoluir para uma situação mais grave. Veja porque diabéticos tem problema de cicatrização.

Além da alimentação, o diabético precisa cuidar de outros pontos da sua vida (Foto: Divulgação)
Além da alimentação, o diabético precisa cuidar de outros pontos da sua vida (Foto: Divulgação)

Veja porque diabéticos tem problema de cicatrização

O diabetes descompensado pode prejudicar a saúde do paciente de várias maneiras e desencadear inúmeras complicações, como a dificuldade no processo de cicatrização. Essa demora na cicatrização de feridas ocorre por conta de alterações nos tecidos e células que afetam a circulação do sangue e atrapalham o organismo na hora de cicatrizar. Esse processo pode resultar no surgimento do pé diabético.

Cuide dos ferimentos rapidamente (Foto: Divulgação)
Cuide dos ferimentos rapidamente (Foto: Divulgação)

Cuidados que todo diabético precisa ter

Além da má circulação sanguínea, é comum acontecer a perda da sensibilidade na região dos pés por conta da neuropatia – acometimento dos nervos periféricos. Essa situação ocorre mais em pacientes com taxas de glicose muito elevadas e, por consequência, apresentam baixa imunidade. Dessa forma, qualquer infecção pode ter seu efeito agravado e, se não tratada adequadamente, pode evoluir para a necessidade de amputação do membro envolvido.

Aplique a medicação correta (Foto: Divulgação)
Aplique a medicação correta (Foto: Divulgação)

Saiba mais informações sobre: Dieta nórdica ajuda no controle do diabetes: entenda

Observe bem seu machucado

Por isso o diabético deve observar de forma atenta o local do machucado e se perceber demora na cicatrização ou princípio de infecção, deve procurar orientação médica imediatamente. Na região da ferida, os sinais de alerta são: dor, inchaço, calor e perda da função.

Confira mais informações sobre: 3 modelos de planilhas para controle da glicemia

Se for diabético evite machucados (Foto: Divulgação)
Se for diabético evite machucados (Foto: Divulgação)

Atenção para evitar ferimentos

O ideal é ter atenção para evitar ferimentos, principalmente nos pés – região mais suscetível. Mas se o corte for inevitável, tome alguns cuidados iniciais para evitar complicações. Jamais aplique no ferimento produtos que mascaram o surgimento de uma infecção, como arnica e líquidos à base de iodo. Isso porque a coloração provocada por esses líquidos pode dificultar a percepção de uma infecção em andamento. Utilize apenas produtos indicados pelo médico.

Ferimentos precisam estar limpos e sem bandagem

Além disso, o paciente deve garantir uma boa ventilação na área, tomando cuidado com o uso inapropriado de gaze ou esparadrapo, pois esse tipo de material aumenta o calor na região facilitando a proliferação de bactérias.

Por tudo isso, é fundamental manter sob controle os níveis de glicemia, medindo-o periodicamente com aparelho doméstico e com exames laboratoriais – de acordo com as recomendações médicas. Com a doença sob controle, o organismo consegue funcionar melhor e evita-se esse tipo de complicação.

 

/* */