Vacina BCG contra a diabetes: Como funciona?

Criado a 97 anos e para prevenir a tuberculose, a Vacina BCG parece ser uma das promessas para a cura da diabetes tipo 1. Essa descoberta foi feita pelos pesquisadores do Massachuets General Hospital, nos Estados Unidos.

Vacina BCG contra a diabetes: Como funciona?

Vacina BCG contra a diabetes

Durante a primeira fase desta pesquisa, os pacientes que foram submetidos a esta formúla apresentaram considerável melhora que fez com que a principal agência norte-americana responsável pela liberação de novas drogas e tratamentos, a Food and Drug Adiminstration, autoriza-se a continuidade da pesquisa.

Na diabetes tipo 1 – tipo o qual a vacina está sendo testada – é auto-imune, ou seja, é uma doença que é desencadeada quando o nosso sistema de defesa ataca as nossas próprias células.No caso da diabetes tipo 1, estas células destruidas são as beta, responsáveis pela criação da insulina natural do corpo – hormônio responsável pela entrada de açúcar no sangue. Sem isso, a glicose acaba por se acumular no nossa sangue – principal característica da doença.

Como ela age

A BCG age da seguinte forma: ela reequilibra o funcionamento do sistema imunológico aumentando a produção dos Linfócitos T, parte regulatória do nosso sistema imunológico, regulando o seu funcionamento, impedindo as células atacantes de trabalhem de uma forma desordenada.

Este efeito já está no horizonte da ciência medicinal há anos. Além da diabetes tipo 1, a BCG também é testada para o tratamento da Esclerose Múltipla. Alguns dos dados obtidos informam a doença parou de progredir nos pacientes vacinados há mais de cinco anos. Além de uma eficácia em diversos tipos de alergia.

1ª Fase

Na primeira fase do teste da vacina, pacientes que já possuiam a enfermidade há mais de 15 anos, apresentavam uma melhora muito considerável no crescimento dos Linfócitos T regulatórios, além da redução das células que agiam de forma desordenada. Outro ponto positivo observado pelos pesquisadores foi um pequeno aumento na produção de insulina naturalmente, pelo pâncreas.

2ª Fase

Agora para a segunda fase, 150 pacientes – de mais de cem mil – serão testados. A expectativa para a continuação dos resultados positivos é grande, pois esta cura significaria muito para quem possui a enfermidade e precisa fazer a aplicação de insulina no corpo diariamente, mais de uma vez por dia.

/* */