Principais dúvidas sobre diabetes: entenda, tire suas dúvidas

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 366 milhões de pessoas no mundo inteiro terão diabetes até 2030. No Brasil, mais de 12 milhões de pessoas já possuem a doença, segundo o Censo IBGE 2010. O número é bastante significativo, já que a população brasileira conta com cerca de 200 milhões de habitantes.

Estudiosos atribuem o agravamento deste cenário ao moderno estilo de vida, onde predomina sedentarismo e má alimentação. Ainda não foi descoberta a cura para a diabetes, mas o controle a prevenção são possíveis. Então, confira Principais dúvidas sobre diabetes.

Principais dúvidas sobre diabetes

 Principais dúvidas sobre diabetes

O diabetes nada mais é do que uma doença causada pela falta ou pela má absorção da insulina. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas com a função de quebrar as moléculas de glicose (açúcar) e transformá-las em energia. Portanto, a falta da insulina interfere na queima do açúcar e na sua transformação em outras substâncias, como gordura, proteínas e músculos. Assim, a glicose não é bem utilizada pelo organismo dos diabéticos, fazendo com que se eleve o nível dela no sangue, caracterizando a hiperglicemia – esta pode causar muitos danos para o organismo, principalmente para o sistema nervoso e sanguíneo.

Existem três tipos de diabetes: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 e diabetes gestacional.

– Diabetes tipo 1: é quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina e costuma ocorrer logo na infância ou adolescência, além de exigir aplicação de injeções diárias de insulina.

– Diabetes tipo 2, o organismo produz insulina, mas em quantidade insuficiente para retirar todo o açúcar do sangue. Geralmente, acomete pessoas depois dos 40 anos de idade. Há casos que precisam de medicamentos orais e outros casos em que a doença pode ser controlada somente com hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada e atividade física.

– Diabetes gestacional: se desenvolve durante a gravidez, geralmente, por causa do aumento de peso excessivo da mãe. Na maior parte dos casos, desaparece depois da gestação.

diabetes4

Apesar de ser uma doença pouco sintomática – especialmente, no tipo 2, o mais recorrente – o organismo libera alguns sinais, aumento do volume de urina, sede e fome excessiva, alteração na visão, demora na cicatrização de feridas e cansaço. Existem alguns fatores de risco para a doença, como obesidade, sedentarismo, hipertensão, estresse, entre outros.

diabetes1

O tratamento do diabetes deve ser acompanhado por médico especializado. Uma dieta alimentar equilibrada, sob orientação de nutricionista, aliada à atividades físicas regulares ajudam muito no controle/tratamento e na prevenção da doença.