Porque grávidas podem ter diabetes?

Além do diabetes tipo 1 e tipo 2, existe ainda o diabetes gestacional – que, como o próprio nome sugere, ocorre durante a gravidez e costuma desaparecer logo após o parto. Mas, uma vez diagnosticada, a mulher entra no grupo de risco para o diabetes tipo 2, tendo mais chances de desenvolver a doença após a gestação. Por isso, é importante saber do que se trata a doença e tomar os devidos cuidados. Entenda Porque grávidas podem ter diabetes?

Porque grávidas podem ter diabetes? (Foto: Divulgação)
Porque grávidas podem ter diabetes? (Foto: Divulgação)

Porque grávidas podem ter diabetes?

O diabetes gestacional se caracteriza quando a futura mãe apresenta níveis elevados de glicose no sangue. Na maioria dos casos, o problema desaparece no final da gravidez, mas a mulher corre maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro. Porque grávidas podem ter diabetes?

Ao longo da gravidez, a placenta produz grandes quantidades de diversos hormônios que prejudicam a ação da insulina nas células, levando ao aumento dos níveis de açúcar na corrente sanguínea, pois ele não é processado pelo organismo. Por conta disso, uma elevação modesta da glicemia é normal durante a gravidez, mas quando esse nível extrapola a normalidade é considerado diabetes gestacional.

Gravidez e diabetes (Foto: Divulgação)
Gravidez e diabetes (Foto: Divulgação)

Problema aparece na segunda metade do diabetes

O diabetes gestacional costuma se desenvolver na segunda metade da gravidez e provoca um aumento de glicemia à ponto de poder afetar diretamente no crescimento e saúde do bebê. Qualquer mulher pode apresentar este quadro, mas existem alguns fatores de risco, como: idade acima de 25 anos, histórico familiar de diabetes, diabetes gestacional anterior, sobrepeso antes da gravidez e ganho de peso excessivo durante a gestação.

Porque as gravidas podem ter diabetes, confira? (Foto: Divulgação)
Porque as gravidas podem ter diabetes, confira? (Foto: Divulgação)

 

Grupo de risco

Para as mulheres que se encaixam no grupo de risco, é recomendável fazer o teste de tolerância à glicose logo na primeira consulta pré-natal. A melhor forma de afastar o risco da doença é controlar de forma rigorosa o peso durante a gravidez, com uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas adequadas. Tudo, claro, sob a supervisão de profissionais da área.

Controle a diabetes gestacional

Quanto ao tratamento, algumas pacientes conseguem controlar o diabetes gestacional somente com um plano alimentar personalizado por um nutricionista. Em outros casos, porém, pode ser necessário o uso de medicamentos.

Os sintomas do diabetes gestacional são similares aos dos outros tipos da doença, como sede excessiva, urina aumentada, perda de peso (apesar do aumento do apetite), visão turva, náuseas, cansaço e infecções por fungos (como candidíase vaginal). Muitas vezes esses sintomas podem não aparecer, por isso é fundamental o acompanhamento médico durante toda a gravidez para o monitoramento adequado da glicemia.

 

 

/* */