O que todo diabético deve saber?

O que todo diabético deve saber? O conhecimento é um dos maiores aliados do tratamento de qualquer doença. No caso do diabetes, que é constantemente vítima de mitos e meias verdades, estar bem informado é ainda mais importante para conviver bem com a doença, fazer o tratamento adequado, mantê-la sob controle e garantir qualidade de vida. Exatamente por isso preparamos este post para falar sobre O que todo diabético deve saber?

O que todo diabético deve saber?
O que todo diabético deve saber?

O que todo diabético deve saber?

Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer uma questão fundamental: a diferença entre diabetes tipo 1 e tipo 2. A doença se caracteriza pela deficiência de produção e/ou de ação da insulina. No caso do diabetes tipo 1, acontece uma destruição autoimune das células produtoras de insulina e geralmente se manifesta durante a infância e adolescência. Já o tipo 2, o pâncreas produz a insulina, mas ela não consegue agir de forma adequada; esse tipo é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, sedentárias e obesas.

Quem tem diabetes deve esquecer o cigarro (Foto: Divulgação)
Quem tem diabetes deve esquecer o cigarro (Foto: Divulgação)

Informações que todo diabético deve saber

Veja abaixo outras informações importantes que todo diabético deve saber.

– O nível de glicose considerado normal deve ficar entre 70 e 100mg/dL. A partir de 100mg/dL  em jejum ou 140mg/dL duas horas após as refeições, considera-se hiperglicemia; e, abaixo de 70mg/dL, hipoglicemia. Ambas situações podem causar complicações ao paciente.

Veja o que todo diabético precisa saber (Foto: Divulgação)
Veja o que todo diabético precisa saber (Foto: Divulgação)

Medicamento para medicamentos

– O uso de medicamentos é comum no tratamento do diabetes. No caso do tipo 1, usa-se a aplicação diária de insulina (por meio de seringa, caneta ou bomba), pois o corpo não produz o hormônio. Já no tipo 2, pode-se usar medicamentos orais para diminuir a resistência à insulina ou estimular o pâncreas a produzir mais esse hormônio.

Exercícios físicos ajudam a controlar os níveis de glicemia e o peso corporal – o que é fundamental para o tratamento da doença. Por isso, diabéticos devem praticar alguma atividade física com regularidade e sob orientação de profissional.

– Uma boa estratégia para controlar a doença através da alimentação é fazer a contagem de carboidratos com a orientação de um nutricionista. Os carboidratos têm o maior efeito na glicemia, portanto, fazer essa contagem permite flexibilizar a dieta alimentar – principalmente para quem usa insulina, pois a dose do hormônio varia conforme a quantidade de carboidratos consumida.

Todo diabético precisa saber algumas coisas sobre a doença (Foto: Divulgação)
Todo diabético precisa saber algumas coisas sobre a doença (Foto: Divulgação)

Tratamento adequado

– Se não for feito o tratamento adequado e a doença ficar fora do controle, é provável que surjam alguma complicações. As mais comuns são: retinopatia, pé diabético, problemas cardiovasculares (infarto, AVC), entre outros. Portanto, é de suma importância seguir à risca o tratamento para evitar outros problemas futuros.

– A combinação diabetes e cigarro é muito perigosa para a saúde do paciente, principalmente em relação ao coração e artérias. O fumo já é prejudicial para qualquer pessoa, mas para um diabético é ainda mais.