Laticínios integrais podem diminuir risco de diabetes tipo 2

Para ajudar na prevenção do diabetes tipo 2, basicamente, recomenda-se uma alimentação equilibrada, a prática regular de exercícios físicos, acompanhamento médico frequente para monitorar as taxas de glicose, além de evitar bebidas alcóolicas e o uso de cigarro. Em suma, uma vida saudável. Dentro desse contexto, determinados alimentos têm relação estreita com as causas da doença e também podem auxiliar nessa prevenção, como os derivados do leite. Entenda por que Laticínios integrais podem diminuir risco de diabetes tipo 2.

Laticínios integrais podem diminuir risco de diabetes tipo 2

Laticínios integrais podem diminuir risco de diabetes tipo 2

Antes de entender a sua relação com o diabetes, é preciso esclarecer o que são laticínios integrais. Os laticínios são aqueles alimentos feitos a partir do leite, como iogurte, queijos e, claro, o próprio leite.

Laticínios integrais, assim como qualquer outro alimento dito “integral”, não sofrem alteração em sua estrutura, ou seja, não passaram por processo de refinamento. Por isso têm seus grãos ricos em minerais, fibras, antioxidantes e vitaminas. Quando os alimentos são refinados, eles perdem a película e o germe do grão, exatamente onde estão concentrados todos esses nutrientes – já que não possuem fibra, ainda gera a elevação dos níveis de glicose no sangue (o que facilita o aumento de peso).

queijo

Estudos da Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, descobriram uma substância natural na gordura de laticínios que podem reduzir, consideravelmente, o risco de diabetes tipo 2. A substância é o ácido trans-palmitoléico – um composto encontrado no leite e em seus derivados, como queijos, iogurte e manteiga. A pesquisa aponta que altos níveis dele no sangue reduz em 62% as chances de desenvolver a doença. De acordo com os cientistas, o consumo ideal desse ácido para atingir os níveis mais altos dele no sangue varie entre três e cinco porções diárias.

iogurte

Os benefícios do trans-palmitoléico não param aí. O ácido, quando em alto nível no sangue, protege contra a resistência à insulina (hormônio produzido pelo pâncreas, cuja função é quebrar as moléculas de glicose e transformá-las em energia para serem aproveitadas por todas as células) e ajuda a melhorar os níveis de colesterol e triglicérides.

O ácido palmitoleico é encontrado no corpo humano naturalmente e em pequenas quantidades em produtos derivados do leite, onde são chamados de ácido trans-palmitoleico – já que estão em fontes fora do corpo humano. O leite integral tem maior teor dele do que o semidesnatado e o desnatado. Por isso a indicação para laticínios integrais.