Exames que identificam a diabetes: onde fazer, dicas

O diabetes já é uma epidemia mundial, com suas estatísticas cada vez aumentando mais. O sedentarismo e a dieta hipercalórica, características típicas do moderno estilo de vida adotado por milhões de pessoas em todo o mundo, são as principais causas desse quadro assustador.

Para conviver de maneira tranquila com a doença e não perder qualidade de vida, é preciso diagnosticá-la de forma precoce, evitando complicações futuras. Se você tem histórico da doença na família, está apresentando alguns sintomas ou mesmo quer apenas se precaver, confira informações sobre Exames que identificam a diabetes: onde fazer, dicas.

Veja mais informações sobre: 4 agravantes da diabetes: informações, dicas

Exames que identificam a diabetes onde fazer, dicas e muito mais (Foto: Divulgação)
Exames que identificam a diabetes onde fazer, dicas e muito mais (Foto: Divulgação)

Exames que identificam a diabetes: onde fazer, dicas 

As fases iniciais do diabetes apresentam sintomas silenciosos e, na maioria dos casos, o diagnóstico é feito quando as complicações aparecem: infarto, acidente vascular cerebral, insuficiência renal e retinopatia com perda de visão, por exemplo. Portanto, quanto mais cedo o diagnóstico e o controle rigoroso da glicemia forem feitos, menor o risco dessas complicações.

Controle a sua diabetes com exames rápidos (Foto: Divulgação)
Controle a sua diabetes com exames rápidos (Foto: Divulgação)

Consultas periódicas no endocrinologista sempre funciona

O ideal é ir ao endocrinologista regularmente para acompanhar sua saúde, principalmente as pessoas que apresentam sintomas ou histórico familiar. Devem ser feitos Exames que identificam a diabetes. O médico irá indicar o melhor exame, já que existem vários tipos, e encaminhá-lo para a clínica ou o laboratório de sua confiança para ter o diagnóstico mais correto possível. Se o diagnóstico for positivo, o diabético deve continuar realizando exames periodicamente para controlar a doença.

Veja também: Cuidados do diabético na manicure: precauções

Passe no seu médico para saber como está sua diabetes (Foto: Divulgação)
Passe no seu médico para saber como está sua diabetes (Foto: Divulgação)

Veja como confirmar o seu diabetes

Existem várias maneiras de confirmar o diagnóstico de diabetes. Os exames mais comuns são:

Exame de glicemia em jejum (FPG): é um método fácil, de baixo custo e o mais usado para diagnosticar a doença. Para realizá-lo, é necessário um jejum de, no mínimo, oito horas. A glicemia entre 100 mg/dl e 125 mg/dl, confirma o pré-diabetes, ou seja, a pessoa está mais propensa a desenvolver o diabetes tipo 2. Já a glicemia igual ou superior a 126 mg/dl, confirmada depois de repetir o teste em outro dia, é confirmado o diagnóstico de diabetes.

Cuide-se sempre e veja a sua saúde está (Foto: Divulgação)
Cuide-se sempre e veja a sua saúde está (Foto: Divulgação)

Teste oral de tolerância à glicose (TOTG): precisa de jejum de, pelo menos, oito horas para fazer a primeira coleta de sangue. A segunda coleta deve ser realiada duas horas após ingestão de um líquido com 75 gramas de glicose diluídas em água. Se a glicemia ficar entre 140 mg/dl e 199 mg/dl, confirma-se o pré-diabetes. Se a glicemia for igual ou superior a 200mg/dl, confirmada por repetição do teste em outro dia, é diagnóstico de diabetes.

Exame de glicose “Random”: se a glicemia casual for igual ou superior a 200mg/dl e estiver associada a presença de, pelo menos, um dos sintomas seguir pode detectar a presença de diabetes: muita fome, sede excessiva, perda de peso sem razão aparente, aumento do volume de urina, cansaço, visão embaçada e demora na cicatrização de feridas. Se der positivo, o diagnóstico apenas será confirmado com nova avaliação da glicemia em outro dia, por meio de exame de glicemia em jejum ou exame oral de tolerância à glicose.

Hemoglobina Glicada (HbA1c): é um método novo de diagnóstico de diabetes, refletindo o histórico da glicemia de 120 dias, aproximadamente, e os valores de mantêm estáveis após a coleta. Quando HbA1c > 6,5%, caracteriza-se diabetes com confirmação posterior. A confirmação não é necessária, caso estejam presentes sintomas ou glicemia > 200 mg/dl. Pessoas com alto risco para o desenvolvimento de diabetes – HbA1c entre 5,7 e 6,4 %.

 

/* */