Efeitos colaterais do remédio de diabetes

Muitas vezes, no caso do diabetes tipo 2, a doença pode ser controlada apenas com uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios físicos. Mas há casos em que o tratamento exige a utilização de remédios via oral para controlar os níveis de glicose no sangue. Para ter um tratamento tranquilo, é importante o paciente conhecer e entender os possíveis Efeitos colaterais do remédio de diabetes.

Efeitos colaterais do remédio de diabetes (Foto: divulgação)
Efeitos colaterais do remédio de diabetes (Foto: divulgação)

Efeitos colaterais do remédio de diabetes

Os medicamentos orais para diabetes tipo 2 são categorizados de acordo com as suas características de ação, ou seja, com a maneira que age no organismo para controlar os níveis de glicose no sangue. Existem vários tipos de remédio e eles são prescritos levando em consideração o quadro clínico de cada paciente. O médico decide qual medicamento (ou combinação de medicamentos) pelo resultado dos exames de glicemia e hemoglobina – sempre evitando hipoglicemia (baixa concentração de glicose no sangue) e focando na qualidade de vida do diabético.

Cuidados essenciais com os remédios do diabetes (Foto: Divulgação)
Cuidados essenciais com os remédios do diabetes (Foto: Divulgação)

Problemas estomacais podem afetar quem consome esse tipo de remédio de diabetes

É comum, por exemplo, os remédios causarem problemas estomacais. Mas esses efeitos colaterais também costumam desaparecer com o tempo, na medida em que o organismo se acostuma com o medicamento. De qualquer forma, o ideal é ter o acompanhamento regular do médico e relatar todos os sinais que o corpo emitir. Se os efeitos estiverem afetando a qualidade de vida ou mesmo se os medicamentos não estiverem surtindo efeito no tratamento, o médico pode aumentar ou diminuir o número de remédios ou mesmo trocá-los.

Conheça abaixo os possíveis efeitos Efeitos colaterais do remédio de diabetes, de acordo com as classificações dos medicamentos.

Aprenda a consumir remédios e a dominar os efeitos colaterais (Foto: Divulgação)
Aprenda a consumir remédios e a dominar os efeitos colaterais (Foto: Divulgação)

Efeitos colaterais Sulfoniluréias

Sulfoniluréias: estimulam o pâncreas a fabricar mais insulina. Este tipo de medicamento pode causar hipoglicemias por conta da maior concentração de insulina no corpo. Exemplos: glimepirida, glicasida, glipsida e glibenclamida.

Leia mais informações sobre: Pontos comuns entre diabetes e colesterol

Efeitos colaterais Biguanidas

Biguanidas. diminuem a quantidade de açúcar produzida pelo fígado, além de aumentar a sensibilidade à insulina no músculo e nas células de gordura. Entre os efeitos colaterais mais comuns estão desconforto gástrico e diarreia, proporcionais à dose ingerida. No caso de pacientes com insuficiência renal, também podem causar o aumento do ácido lático no corpo. Um exemplo desse tipo de medicamento é a metformina.

Efeitos colaterais Inibidores de alfa-glicosidase

– Inibidores de alfa-glicosidase. diminuem a absorção dos amidos, facilitando o controle da glicemia após a ingestão de alimentos. Os efeitos colaterais mais comuns são diarreia, dor abdominal e flatulência. Para reduzir esses efeitos, eles deve ser tomados no início da refeição e a dose deve ser aumentada aos poucos. Um exemplo desse tipo de medicamento é a acarbose.

Veja mais informações sobre: 4 agravantes da diabetes: informações, dicas

Efeitos colaterais Tiazolidinadionas

Tiazolidinadionas. Aumentam a sensibilidade à insulina. Tem como efeitos colaterais a retenção hídrica (inchaço) Um exemplo desse tipo de medicamento é a rosiglitazona.

Efeitos colaterais podem ser o lado ruim do tratamento (Foto: Divulgação)
Efeitos colaterais podem ser o lado ruim do tratamento (Foto: Divulgação)

Efeitos colaterais Incretinomiméticos

Incretinomiméticos (semelhante ao hormônio GLP 1): estimulam a produção de insulina quando a pessoa se alimenta e inibem a secreção de glucagon (hormônio que tem ação inversa da insulina, elevando a glicose no sangue). A vantagem é que não apresenta grande risco de hipoglicemia e redução de peso. Entre os efeitos colaterais, podem causar mal-estar gastrointestinal, diminuem o apetite e aumenta a sensação de saciedade, auxiliando a perda de peso. Exemplos: exenatide e liraglutida.

Efeitos colaterais Inibidores da DPP4

– Inibidores da DPP4 (glipitinas): estimulam a produção de insulina, inibem a secreção de glucagon e aumenta a saciedade. Têm como vantagem o fato de não apresentarem distúrbios gastrointestinais como os incretinomiméticos, mas possuem pouco efeito no peso corporal. Exemplo: sitaglipitina, vildagliptina, saxaglipitina e linaglipitina.

/* */