Diabetes em idosos: como lidar

A diabetes aumenta sua prevalência com a idade, principalmente em indivíduos com mais de 70 anos de idade. Com o envelhecimento cada vez maior da população mundial – e o Brasil acompanha essa tendência – e a predominância dos hábitos de vida nada saudáveis, aumentam a incidência de diabetes tipo 2 e a preocupação com o tratamento.

Mas fica a dúvida: será que pacientes geriátricos diabéticos devem ser tratados da mesma forma que os demais? Existem recomendações gerais, mas por conta das peculiaridades do paciente idoso, é preciso alguns cuidados especiais. Entenda Diabetes em idosos: como lidar.

 

Cuide sempre da sua saúde (Foto: Divulgação)
Cuide sempre da sua saúde (Foto: Divulgação)

Diabetes em idosos: como lidar

Quando apresenta diabetes, o paciente idoso está sujeito às mesmas complicações que pacientes de outras idades e, de uma maneira geral, às mesmas recomendações para tratamento: estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática regular de atividades físicas. Mas existem algumas diferenças: o idoso tem mais chances de sofrer complicações cardíacas e vasculares, pois a idade é um agravante, está mais sujeito a ser poli medicado, a ter dificuldade de locomoção, problemas cognitivos, dores crônicas, incontinência urinária, quedas e fraturas. Tudo isso demanda cuidados diferenciados.

 

Os idosos merecem uma atenção especial com a saúde (Foto: Divulgação)
Os idosos merecem uma atenção especial com a saúde (Foto: Divulgação)

Níveis pressão arterial

Por conta do grande risco de problemas cardiovasculares, é fundamental que o paciente idoso diabético mantenha os níveis de pressão arterial e colesterol sob controle. É comum ainda diabéticos sofrerem picos de hipoglicemia, cujos sintomas (tontura, fraqueza, delírio e confusão mental, por exemplo) podem ser confundidos, em pacientes idosos, com doenças neurológicas.

Portanto, é importante monitorar sempre os níveis de glicemia e conhecer estes possíveis sintomas para não submeter o idoso a tratamentos desnecessários.

 

Atividades físicas ajudam muito os idosos (Foto: Divulgação)
Atividades físicas ajudam muito os idosos (Foto: Divulgação)

Mudanças de hábitos

Outra questão que precisa de atenção: mudança no estilo de vida. Muitos idosos são pessoas sedentárias devido a problemas de visão, nas articulações ou mesmo por falta de motivação. Como o tratamento de diabetes exige a prática regular, mesmo que moderada, de atividades físicas, é preciso que o idoso seja acompanhado por profissional habilitado para indicar o treino adequado às suas condições.

Confira também: Como controlar a diabetes

Diabetes em idosos: como lidar (Foto: Divulgação)
Diabetes em idosos: como lidar (Foto: Divulgação)

Cuidados com a avaliação renal

Além disso, outros cuidados são fundamentais para pacientes idosos, como: avaliação regular da função renal para prevenir problemas de insuficiência renal; acompanhamento oftalmológico, pois é comum a diabetes descontrolada desencadear problemas na retina, aumentando as chances da perda de visão em idosos, que já são grandes em pessoas de idade avançada; e redobrar os cuidados com os pés para evitar feridas e infecções. Como muitos idosos têm dificuldade em alcançar e verificar sozinhos os pés, é preciso da ajuda de alguém para garantir esse cuidado.

 


/* */