Cirurgia do Romário para Diabetes: Como funciona?

Para quem já teve a oportunidade de conferir o Romário na televisão, sabe que ele emagreceu muito depois de realizar um procedimento cirúrgico, mas não é exatamente uma cirurgia para fins de procedimento estético e sim por conta da diabetes muito alta que o mesmo estava enfrentando. Por esse motivo, trouxemos algumas informações para quem deseja saber como funciona a cirurgia do Romário para diabetes.

Cirurgia do Romário para Diabetes: Como funciona?

Cirurgia do Romário para diabetes?

Romário foi atração entre os amigos e um dos assuntos mais comentados, pois exibiu sua nova silhueta durante o torneio Desafio das Estrelas que foi organizado pela Liga Nacional do Esporte na praia da Barra da Tijuca. Esse procedimento foi realizado pelo médico goiano Áureo Ludovico de Paula. Romário estava com a diabetes medindo 400 e foi então que o doutor Ludovico juntamente com a decisão de Romário, decidiram realizar esse procedimento.

Quando Romário realizou a cirurgia, estava com 80kg e hoje está pesando cerca de 70/69kg. Ele relata que não tinha esse peso há uns 15 anos e agora está seguindo exatamente todos os procedimentos médicos e se alimentando muito bem, o que é muito importante e já parou de perder peso, agora está com o seu peso estabilizado. Mesmo relatando ainda não estar 100% em relação a suas condições físicas, Romário superou superou Edmundo, Djalminha, Edinho, Alex Dias, entre outras feras, para faturar o título do torneio ao lado de Anderson Águia.

Como funciona a cirurgia de diabetes do Romário?

O procedimento realizado aproxima-se do estômago uma parte do íleo que é proporção final do intestino delgado e isso faz com que se produza uma estimulação da ação da insulina no pâncreas e todo esse processo faz com que diminua o diabetes. O doutor Áureo Ludovico de Paula não quis dar o depoimento sobre esse procedimento, pois relatou estar viajando para o exterior e pediu para falar do assunto em um outro momento.

Porém, o membro do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), o Doutor Márcio Mancini relatou que esse tipo de cirurgia ainda é uma prática experimental no Brasil e que as cirurgias mais indicadas para o caso de pacientes com diabetes e IMC maior ou igual a 35 é a cirurgia bariátrica ou metabólica.

A cirurgia de interposição ileal que é a cirurgia que o Romário realizou, ainda é experimental no país e não deve ser indicada fora de um protocolo de estudo aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP). Romário pagou pela cirurgia, porém essa prática não é permitida, é considera uma falta de ética, pois se trata de uma cirurgia experimental e não se pode cobrar por algo que só poderia ser realizada no âmbito da pesquisa clínica e não na rotina assistencial.

/* */