Cicatrização de ferimentos em diabéticos: dicas, como curar

A dificuldade de cicatrização de ferimentos é uma das principais características do diabetes. Isso se deve porque o excesso de açúcar no sangue afeta a circulação e a capacidade do organismo de combater uma infecção. Dessa forma, um simples machucado, se não for tratado corretamente, pode se tornar algo mais sério e trazer maiores complicações para o paciente. Entenda o que acontece com a Cicatrização de ferimentos em diabéticos: dicas, como curar.

Leia mais informações sobre: Frutas podem dar diabetes: entenda, mitos e verdades

Cicatrização de ferimentos em diabético é mais complicado (Foto: Divulgação)
Cicatrização de ferimentos em diabético é mais complicado (Foto: Divulgação)

Cicatrização de ferimentos em diabéticos

O diabetes, quando descompensado, gera complicações vasculares e, por consequência, compromete a circulação sanguínea e prejudica o processo de cicatrização de ferimentos. Mesmo que o machucado seja pequeno e superficial, é preciso tratar com cuidado para não desenvolver uma infecção, pois o tratamento ficará mais doloroso e, por vezes, pode se agravar e necessitar de amputação do membro.

Cicatrização de ferimentos em diabéticos: dicas, como curar (Foto: Divulgação)
Cicatrização de ferimentos em diabéticos: dicas, como curar (Foto: Divulgação)

Cuidado com a demora da cicatrização

O ideal é que o diabético observe atentamente o local do ferimento e se houver demora para o início do processo de cicatrização ou for percebido um princípio de infecção, deve-se procurar uma ajuda médica. Deve-se ficar atento se o local do machucado apresenta calor, dor, inchaço e perda de função. Nunca use medicamentos e realize tratamentos por conta própria, pois eles podem agravar a situação. Portanto, utilize apenas produtos e realize procedimentos indicados pelo médico.

Tenha muitos cuidados com os pés (Foto: Divulgação)
Tenha muitos cuidados com os pés (Foto: Divulgação)

Aparelho que ajuda na cicatrização

Em alguns casos, o tratamento pode exigir a utilização da câmara hiperbárica, um aparelho que ajuda na cicatrização de feridas e indicado especialmente para portadores de diabetes. O número de sessões caria de acordo com o grau de comprometimento da lesão. O uso da câmara reduz drasticamente as chances de necessidade de amputação.

Não é bom negócio se machucar quando se é diabético (Foto: Divulgação)
Não é bom negócio se machucar quando se é diabético (Foto: Divulgação)

Cuidado com a falta de sensibilidade nas extremidades

Além disso, o paciente com diabetes costuma desenvolver uma insensibilidade nas extremidades, o que deve redobrar a atenção com a saúde dos pés, pois essa região costuma ficar mais exposta a machucados. Alguns cuidados simples devem ser tomados para garantir um pé saudável e evitar problemas maiores, como:

  • verificar diariamente se a pele dos pés está íntegra, sem cortes, hematomas, edema ou alguma região mais sensível
  • se houver algum machucado, lavá-lo com água limpa e sabão e depois cobri-lo com curativo seco
  • manter os pés limpos, lavando-os todos os dias com água morna, secando-os com cuidado (principalmente entre os dedos); também evite passar hidratante entre os dedos
  • usar calçados confortáveis e garantir que meias não estejam furadas nem tenham costuras fáceis de machucar
  • evitar andar descalço mesmo dentro de casa

 

/* */