7 Dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir

Uma das principais medidas a serem tomadas para evitar e tratar o diabetes é manter uma alimentação equilibrada – para isso é fundamental controlar os níveis de açúcar ingeridos diariamente. Portanto, é de extrema importância conhecer bem a composição dos alimentos para garantir uma dieta balanceada, rica em nutrientes, de baixa caloria e, claro, com pouco açúcar. Confira 7 Dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir.

7 Dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir (Foto: Divulgação)
7 Dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir (Foto: Divulgação)

7 Dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir

O açúcar costuma se “esconder” em boa parte dos alimentos. Não é somente os alimentos doces que contêm a substância e, além disso, o carboidrato ingerido pode virar açúcar dentro do nosso corpo – é o caso, por exemplo, de quando comemos um pão francês ou massas em geral. E mais: muitos alimentos não aparentam ter grandes quantidades de açúcar e, muitas vezes, são consumidos sem critério afetando negativamente na saúde da pessoa.

Por isso separamos algumas dicas para saber se há açúcar nos alimentos antes de consumir e alguns alimentos que “enganam”. Confira!

Não consuma açúcar se tiver diabetes (Foto: Divulgação)
Não consuma açúcar se tiver diabetes (Foto: Divulgação)

De olho no rótulo

Sempre verifique a quantidade de açúcares totais. Para descobrir, basta olhar as informações nutricionais presentes no rótulos. O açúcar pode estar descrito com diferentes nomes, como: frutose, xarope de (glicose de) milho, lactose, sacarose, extrato de malte, mel, amido, açúcar invertido, Maltodextrina, xarope de agave, galactose, Acúcar turbinado, Xylitol, Dextrose, Polidextrose, Sorbitol e Mannitol.

Veja também: Suco de soja e seu papel no combate do diabetes: entenda

Iogurte

Dependendo da marca, a bebida pode apresentar grande quantidade de açúcar, mesmo sendo iogurte natural e a versão desnatada. Por isso, é importante verificar não só o teor de gordura mas também se há açúcar e a quantidade dele. Uma dica é descartar as opções com complementos de chocolate, caldas e confeitos.

Ketchup

Exemplo de alimento que engana, o ketchup tem grande concentração de açúcar e deve ser consumido com muita moderação. Os que apresentam o selo “Minha Escolha” indica que o produto foi avaliado rigorosamente quanto às taxas de açúcar, sal, gorduras saturadas e trans.

Granola

Ao contrário do que muitos pensam, a granola é bastante calórica e rica em açúcar. A mistura de grãos, sementes e frutas secas costuma ser acrescida de açúcar refinado para agradar o paladar, mas prejudica a saúde. Uma saída mais saudável é preferir as versões sem frutas secas e com açúcar mascavo, pois serão menos calóricas e mais nutritivas.

Pense bem no que coloca no prato (Foto: divulgação)
Pense bem no que coloca no prato (Foto: divulgação)

Confira: 10 alimentos que ajudam a evitar a diabetes tipo 2

Cereal matinal

As gôndolas de supermercados oferecem muitas opções, mas é importante saber escolher. Dispense os produtos com chocolate e coberturas, por exemplo, e dê preferência às versões integrais e sem adição de açúcar.

Molhos para salada

A maioria desses produtos tem adição de açúcar, com grande quantidade de frutose e xarope de milho (já mencionadas acima, como nomes alternativos para “açúcar” nos rótulos). Além do açúcar, esses molhos costumam ter grande quantidade de sódio. Portanto, se possível, substitua esses produtos por azeite ou vinagre. São opções mais seguras.

Cuidado com as frutas (Foto: divulgação)
Cuidado com as frutas (Foto: divulgação)

Frutas secas

Devem ser consumidas com moderação, pois a água foi retirada do alimento ficando com nutrientes e açúcar concentrados. No organismo, a frutose (açúcar natural) tem o mesmo efeito de qualquer açúcar, elevando a glicemia se for consumido em excesso.

/* */