10 cuidados com a Tireoide com a Diabetes

Entre as doenças que afetam o sistema endócrino, a tireoide é um problema que só fica atrás do diabetes mellitus. Mas é um tanto comum que a pessoa possa ser afetado tanto pelo diabetes como pela tireoide, pois cabe a glândula tireoide a função de regularizar o metabolismo e quando as sua funções estão irregulares acabam causando um impacto no controle do diabetes. Além disso, se essa desordem não for tratada, pode ocasionar o agravamento dos sintomas do diabetes. Porém, felizmente os problemas da tireoide são facilmente diagnosticados por testes de sangue e há tratamentos eficazes disponíveis. Saiba mais sobre 10 cuidados com a tireoide com a diabetes e fique por dentro do assunto.

10 cuidados com a Tireoide com a Diabetes

10 cuidados com a tireoide e diabetes

1. No tratamento do diabetes, o ideal é que a glicose fique entre 70 e 100mg/dL.  A partir de 100mg/dL  em jejum ou 140mg/dL duas horas após as refeições, considera-se hiperglicemia e, abaixo de 70mg/dL, hipoglicemia.

2. Tanto insulina, quanto medicação oral podem ser usadas para o tratamento do diabetes. A insulina é sempre usada no tratamento de pacientes com diabetes tipo 1, mas também pode ser usada em diabetes gestacional e diabetes tipo 2. A medicação oral é usada no tratamento de diabetes tipo 2 e tem o papel de diminuir a resistência à insulina ou de estimular o pâncreas a produzir mais desse hormônio.

3. A prática de exercícios pode ajudar a controlar a glicemia e a perder gordura corporal, além de aliviar o estresse.

4. A contagem de carboidratos se mostra muito benéfica para quem tem diabetes. É importante ter a orientação de um nutricionista.

Veja também: Como Controlar o Diabetes

5. As tecnologias têm ajudado no tratamento do diabetes. Os aparelhos vão desde os glicosímetros (usados para medir a glicose no sangue) até bombas de infusão de insulina e sensores contínuos de monitorização da glicose.

6. Se o diabetes não for tratado de forma adequada, podem surgir complicações. Se o paciente já estiver com diagnóstico de complicação crônica, há tratamentos específicos para ajudar a levar uma vida normal.

7. A educação em diabetes é muito importante para o tratamento.  Assim, o paciente pode ter o auxílio e o suporte necessários para um bom tratamento e tomar as decisões mais adequadas com base em conhecimento.

8. Muitos casos de diabetes tipo 2 podem ser evitados quando se está dentro do peso normal, com hábitos alimentares saudáveis e com prática regular de atividade física.

9. O fator hereditário é mais determinante no diabetes tipo 2.

10. Ainda não há cura para o diabetes. Porém, estão sendo realizados estudos que, no futuro, podem levar à cura. Para o diabetes tipo 1, está sendo estudada a terapia com células-tronco em pacientes recém diagnosticados. Para o diabetes tipo 2, os estudos com a cirurgia de redução de estômago (gastroplastia), mesmo em pacientes que não estão acima do peso. No entanto esses métodos ainda são absolutamente experimentais.

/* */